MANIFESTO DO SETOR CALÇADISTA PAULISTA

07/01/2021

Os sindicatos patronais de Franca Jaú e Birigui, SINDIFRANCA ? Sindicato da Indústria de Calçados de Franca, SINDICALÇADOSJAÚ ? Sindicato da Indústria de Calçados de Jaú e SINBI ? Sindicato da Indústria de Calçados e Vestuário de Birigui vem a público expressar seu total apoio às manifestações públicas contra o aumento da carga tributária do ICMS








MANIFESTO DO SETOR CALÇADISTA PAULISTA

 

Os sindicatos patronais de Franca Jaú e Birigui, SINDIFRANCA – Sindicato da Indústria de Calçados de Franca, SINDICALÇADOSJAÚ – Sindicato da Indústria de Calçados de Jaú e SINBI – Sindicato da Indústria de Calçados e Vestuário de Birigui vem a público expressar seu total apoio às manifestações públicas contra o aumento da carga tributária do ICMS imposta recentemente pelo Governo do Estado de São Paulo a diversos setores produtivos.

Vivemos ainda um momento muito delicado, onde a economia se encontra bastante fragilizada. Esta é uma hora para pensarmos em reconstrução: fortalecer o cenário econômico com ações voltadas à promoção da produção, do emprego e da renda pelo trabalho.

Afinal, com o fim do auxilio emergencial, muitos trabalhadores que ainda estão buscando uma oportunidade de trabalho, podem não conseguir uma recolocação por causa do aumento de custos, no caso, o aumento do ICMS.

Todos, empresários e consumidores, serão onerados por tal aumento e isso poderá travar negócios e tornar a recuperação econômica ainda mais lenta.

Os sindicatos representantes do setor produtivo calçadista concordam que é preciso uma reflexão por parte do Estado sobre esta situação. Principalmente, pensar em trazer benefícios e incentivos que amparem a indústria e outros seguimentos paulistas para voltar a crescer.

Não é o momento para aumento de impostos, mas sim aumento de investimentos, que em escala, voltarão a promover uma arrecadação mais uniforme para prover o Estado.

Infelizmente, nos custos industriais já não cabem mais reajustes. Precisamos do apoio do Estado de São Paulo para voltar a produzir a níveis semelhantes aos de antes da pandemia, trazendo novos empregos e mais renda.

Assim, publicamente, vimos pedir que o Governo do Estado reveja o Decreto 65.255/2020, analise suas consequências e impactos e proponha mudanças para minimizar os efeitos negativos, para que todos juntos possamos recuperar a pujança de nossa economia paulista.



Todos juntos por menos impostos e mais oportunidades!



São Paulo, 06 de Janeiro de 2021.