Estatística do emprego e comércio exterior: números de Março/2019

25/04/2019

A indústria de calçados de Franca ainda tenta se recuperar, mas o processo ainda é lento. O mesmo pode-se dizer do setor paulista e brasileiro. Sem apoio, a indústria calçadista pode não sobreviver às adversidades econômicas que o país enfrenta.








EMPREGO



Apesar do saldo positivo do CAGED no mês de Março/2019, o número de empregos formais da indústria calçadista de Franca ainda está aquém de sua capacidade. Em Março/19 registrou-se o saldo de 486 vagas contra 651 em Março/2018. O total de funcionários na indústria francana foi de 18.209, -15,1% menor em comparação com 2018, onde o número total de funcionários apurado em Março/18 foi de 20.961. No entanto, em comparação com o mês anterior, registrou-se um aumento de 2,7% no número total de empregados, sendo 18.209 em Março/19 comparado aos 17.723 funcionários de Fev/19. O estado de São Paulo apurou uma queda de -13% no número total de funcionários em comparação ao 1º trimestre de 2018, quando alcançamos o número total de funcionários de 40.216, e agora apuramos 34.979 empregados. Já o total de funcionários da indústria calçadista do Brasil apresentou uma ligeira estabilização de 0,19%, chegando ao total de 290.997 funcionários.

 



EXPORTAÇÕES



As exportações francanas apresentaram uma variação negativa de -2,6% em Mar/2019 que corresponderam a US$ 6,8 milhões contra US$ 6,9 milhões no mesmo período em 2018. No acumulado do 1.º trimestre a queda foi de -4,6% (US$ 15,9 milhões em 2019, contra US$ 16,7 milhões em 2018). Já o desempenho das exportações brasileiras no entanto, foi um pouquinho melhor no acumulado do ano: houve variação positiva de 6,4% em dólares, com US$ 267,1 milhões exportados frente aos US$ 251 milhões exportados em 2018. Houve também um aumento do número de pares exportados: 35 milhões no acumulado de 2019 contra 30,5 milhões no 1.º trimestre de 2018, apurando uma variação positiva de 14,9%. Porém, no mensal o mês de Março/2019 apresentou um resultado negativo: US$ 83,9 milhões contra US$ 92,4 milhões em Março/2018 (-9,4%). A boa notícia é que o mercado americano tem aumentado suas compras de calçados brasileiros: aumento de 43,9% em Março/2019, comparando com mesmo período de 2018. Outros destaques ficam por conta de Bolívia, Equador, Reino Unido e Espanha, que voltaram a aumentar as suas demandas pelos calçados do Brasil.



Confira a estatística completa clicando aqui