Estatística Agosto/2019: confira os índices de emprego e exportações de Franca

26/09/2019

O saldo CAGED de Franca para o mês Agosto/2019 foi de -53 vagas. Um número bastante animador se comparado ao mesmo mês em 2018, quando tivemos um saldo negativo de -739 vagas.













EMPREGO



O setor calçadista nacional sinalizou reação à crise, finalmente. Conforme divulgação da Abicalçados essa semana, de dados do IBGE, em julho houve um aumento de 11,8% na produção de calçados, algo inédito no ano. Com o resultado, o setor também reverte um quadro negativo na produção e agora fica com incremento de 3,2% no acumulado dos sete primeiros meses do ano. No varejo o índice também é positivo. Conforme dados do IBGE, em julho o incremento nas vendas foi de 6,6% e veio após quatro meses de quedas consecutivas. Com o resultado, no acumulado dos sete meses o setor reverteu um quadro negativo e ficou 0,4% positivo.

 

Este fato teve reflexo na geração de empregos, embora muito tímido. O saldo CAGED de Franca para o mês Agosto/2019 foi de -53 vagas. Um número bastante animador se comparado ao mesmo mês em 2018, quando tivemos um saldo negativo de -739 vagas. Mas ainda estamos longe da recuperação, considerando que temos atualmente, até Agosto de 2019, apenas 17.888 funcionários diretos, sendo que em Agosto de 2018 tínhamos 18.988 funcionários. Apesar disto, o saldo acumulado do CAGED de Franca para 2019 até agora é de 2.947 vagas, enquanto que no mesmo período de 2018, foi de 1.908 vagas, um aumento de 54,5%. Ainda é um momento de cautela. É certo que o nível de emprego é considerado um termômetro fiel da atividade.



As vagas do setor calçadista de São Paulo também registraram aumento nesses 8 meses de 2019: o saldo CAGED acumulado para o período foi de 1.871, contra 1.421 em 2018, acrescimo de 31,7%.



Já no cenário calçadista brasileiro, o número total de funcionários do setor se manteve estável em Agosto/19: apuramos um total de 283.292 empregados, sendo que no mesmo período de 2018, eram 279.701, um ligeiro aumento de 1,28%. Os números apontam uma estabilização na economia, e isso se reflete nas vagas de emprego da indústria. 

 

Mas com a melhora no nível de emprego e a retomada gradual da confiança do mercado e dos consumidores, a expectativa dos calçadistas de Franca é que a economia comece a girar finalmente e o consumidor se anime com as ofertas de final de ano.


 
EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS



Os embarques de calçados brasileiros registraram o segundo mês consecutivo de alta: em agosto, conforme dados elaborados pelo Sindifranca, foram embarcados 9,47 milhões de pares, 7,4% a mais do que no mesmo mês de 2018. Em valores, porém, houve uma queda de 6% no mesmo comparativo, somando a cifra de US$ 78 milhões. Com esse resultado de agosto, o acumulado dos oito meses chegou a 76,66 milhões de pares, que geraram US$ 644 milhões, altas de 8,2% em volume e de 2,5% em receita no comparativo com o ano passado.



Os Estados Unidos foram os principais compradores internacionais do mês de agosto, com a importação de 748,58 mil pares de calçados brasileiros por US$ 15,63 milhões, 18% a mais em pares e de 5,8% em receita em relação a 2018. No acumulado dos oito meses, os norte-americanos somam 8 milhões de pares importados, pelos quais foram pagos US$ 135,87 milhões, altas de 32% e de 35,4%, respectivamente, em relação ao ano passado. O segundo lugar no ranking de destinos fica para a Argentina (1,12 milhão de pares a US$ 11 milhões, quedas de 38% em volume e de 29% em receita em relação a agosto do ano passado), e a França segue em terceiro lugar: em agosto, os franceses importaram 1,18 milhão de pares, pelos quais foram pagos US$ 6,36 milhões, aumentos de quase 300% em volume e de 52,4% em receita na relação com mesmo mês de 2018. Com o resultado, a França soma a importação de 4,93 milhões de pares e US$ 39,5 milhões, alta de 23,4% em volume e queda de 1,2% em dólares em relação ao ano passado.



IMPORTAÇÕES

No mês oito entraram no Brasil 1,97 milhão de pares, pelos quais foram pagos US$ 32 milhões, quedas tanto em volume (-11,2%) quanto em valores (-1,9%) em relação ao mesmo mês do ano passado. Com isso, no acumulado de janeiro a agosto, as importações somaram 19,6 milhões de pares e US$ 246,7 milhões, quedas de 0,7% em volume e de 0,2% em receita no comparativo com igual ínterim de 2018. As principais origens seguem sendo os países asiáticos: Vietnã (7,87 milhões de pares e US$ 122 milhões, quedas de 7,5% e 12%, respectivamente, em relação a 2018), Indonésia (3 milhões de US$ 48,3 milhões, incrementos de 16,6% e de 12,5%, respectivamente) e China (6,48 milhões e US$ 32,28 milhões, queda de 1,1% em volume e 19% em valores).



EXPORTAÇÕES DE FRANCA

Franca se manteve com índice de exportações positivo pelo segundo mês consecutivo: exportou no mês de Agosto/19, US$ 5,6 milhões, um aumento de 8,6% em relação à Agosto/18 quando exportamos US$ 5,2 milhões. No acumulado até Agosto/19 no entanto exportamos US$ 44,5 milhões contra R$ 46,4 milhões nos primeiros 8 meses de 2018, uma queda de -3,8%. Os Estados Unidos continua sendo nosso principal importador respondendo por mais de US$ 18 milhões no acumulado de janeiro a agosto de 2019, 26% a mais que no mesmo período de 2018. O presidente do Sindifranca, José Carlos Brigagão do Couto afirma que essa movimentação do mercado americano deve continuar ocorrendo até o final do ano, especialmente em função da guerra comercial entre Estados Unidos e China, que tem encarecido o produto asiático com tarifas extras de importação, o que leva o importador americano a buscar fornecedores alternativos, como o Brasil, por exemplo. A valorização do dólar também deixa o preço do calçado brasileiro mais competitivo no exterior, já que nossas indústrias fazem a formação de preço em reais, explica José Carlos.



Acesse a Estatístca NICC Agosto de 2019, clicando AQUI.



​Fonte: Assessoria de Comunicação Sindifranca