Sindifranca | História

Para o Sindifranca Sindicato da Indústria de Calçados de Franca chegar ao que é hoje, muito precisou percorrer. Conquistar a representatividade de um setor frente ao poder público foi, no decorrer dos anos, uma luta pela sobrevivência de toda uma cidade. Pela falta de um órgão especifico, os fabricantes de calçados integravam a Associação do Comércio e Indústria - ACIF, único órgão representativo das classes patronais naquela época. E foi de dentro da ACIF que surgiram os primeiros incentivos para a criação da Associação Profissional da Indústria de Calçados.

No dia 10 de maio de 1957, convocados pela ACIF, os fabricantes de calçados reuniram-se pela primeira vez para discutirem a importância de uma Associação nas defesas dos interesses particulares do setor calçadista. Neste dia, a reunião que teve seu início às 16h, foi coordenada por Américo Palermo, industrial atuante naquela época e então vice-presidente da ACIF. Esteve presente também nesta reunião, Jorge Cheade, diretor executivo da ACIF e professor de Organização do Trabalho na escola Júlio Cardoso, mais conhecida como "Escola Industrial". Naquele dia, Cheade fez longa explanação sobre as vantagens da fundação da Associação e foi naquela ocasião que nasceu a "Associação Profissional da Indústria de Calçados".

Ainda na mesma reunião ficou decidido a Comissão Provisória, composta por Américo Palermo, Pedro Spessoto e Nelson Faggioni, encarregados de dar os primeiros passos para a concretização da idéia. E ficou a cargo de Jorge Cheade, a elaboração do projeto dos estatutos e demais providencias para o efetivo funcionamento do órgão de classe.

Em assembléia realizada no dia 12 de junho de 1957, também na sede da ACIF, foi discutido e aprovado o projeto de estatutos e a constituição definitiva da Associação. Na mesma ocasião foi eleita a primeira diretoria composta por:
 
  • Américo Palermo Presidente
  • Nelson Faggioni Secretário
  • Geraldo Bombiciano Tesoureiro
  • Oswaldo Sábio de Melo, José Martiniano de Oliveira e Nelson Palermo - Comissão Fiscal.
A partir de então a Associação Profissional da Indústria de Calçados passou a funcionar dentro do prédio da ACIF.

Transformação em sindicato

Em 12 de novembro de 1958 foi realizada uma assembléia para discutir a conveniência em transformar a Associação em Sindicato de Classe. A proposta da diretoria foi aprovada e na mesma ocasião apresentaram e aprovaram os novos estatutos. Começava a nascer o Sindifranca Sindicato da Indústria de Calçados de Franca.

Preparado o processo, instruído toda a documentação necessária, deu-se entrada no dia 2 de março de 1959, na Delegacia Regional do Trabalho, em São Paulo, ao pedido de transformação. Cinco meses após essa data, em 6 de agosto de 1959 foi deferido o pedido e em 14 de julho foi publicado no Diario Oficial da União. Estava legalmente constituído o Sindifranca. No dia 29 de agosto do mesmo ano é fundado o Sindifranca, data esta que consta em sua Carta Sindical.

Naquela ocasião, a entidade recebeu homenagem do então prefeito, Abílio de Andrade Nogueira, por meio do Jornal da Tarde, desejando prosperidade ao setor e foi isso o que aconteceu. O setor calçadista francano prosperou, percorreu o mundo e tornou-se a capital do calçado.

Foi também, naquele mesmo jornal que o "Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil", prestou sua homenagem ao novo sindicato, destacando que Franca era sem dúvida, um dos maiores centros produtores de calçados do Brasil e por isso, era a primeira cidade do interior de São Paulo no segmento a constituir um sindicato na defesa dos fabricantes de calçados.

Serviços prestados

Durante sua trajetória o Sindicato da Indústria de Calçados de Franca desempenhou relevante serviço a indústria, já iniciando em maio de 1958 sua primeira grande batalha, resolvendo com grande maestria, o pedido de aumento salarial dos trabalhadores. Deste caso, desempenhou importante papel de conciliação de empregados e empregadores e ajudou a harmonizar a tensão que até então havia sobre o problema.

Em 1960 a cidade tem uma crescente e próspera industrialização, dirigida para a fabricação do calçado de couro, ainda hoje, nossa identidade. Porém, foi na década de 1970, que Franca viveu seu maior momento de euforia, haja vista que foi nesse período que a cidade entrou no mercado externo, houve modernização das máquinas, mudanças no processo de produção, maior racionalização do trabalho, ganhos de produtividade e consideráveis melhorias na qualidade de nossos produtos. Assim, a fabricação de calçados passou a ser a principal fonte econômica do município, com 360 indústrias e 8.500 trabalhadores e o Sindifranca passou a desempenhar ainda mais, um papel de grande relevância na cidade.

As exportações se efetivaram na década de 70, e foi com a mesma euforia que Franca recebeu a notícia de que a empresa, Calçados Samello estava realizando sua primeira remessa de 17 mil pares de calçados para os Estados Unidos, em maio de 1970. Estavam abertas as exportações de Franca. Nesta ocasião a empresa recebeu do Sindicato da Indústria de Calçados de Franca o Sindifranca - os cumprimentos por estar "abrindo o difícil e sinuoso caminho das exportações francanas".

Em janeiro de 1984, o Sindifranca deixa as instalações da ACIF e muda-se para o prédio localizado na Rua Padre Anchieta, 1946 no Centro, onde se encontra até hoje, na primeira gestão de José Carlos Brigagão do Couto.

Principais atuações:
 
  • Participação na Instalação dos Centros Educacionais SESI e SENAI
  • Criação do aterro Industrial
  • Criação do Instituto Pró-Criança
  • Implantação do APL (Arranjo Produtivo Local)
  • Instalação do NICC- Núcleo de Inteligência Competitiva do Couro e do Calçado, com o Mapeamento da Cadeia Produtiva Coureiro Calçadista de Franca/SP e Região.
  • Deu entrada junto ao INPI, à indicação geográfica IG, determinando a indicação de procedência através do selo de qualidade, da cidade de Franca, assim, a mesma passará a ser reconhecida como "capital do calçado.
 
Presidente do Sindicato da Indústria
de Calçados de Franca de 1959 a 2001

 
Fundador:
Jorge Cheade
1959
Presidentes
Américo Palermo 1959 a 1961
Hugo Bettarello 1961 a 1964
Oswaldo S. de Melo 1964 a 1966
Nelson Faggioni 1966
Afonso Celso A. Nogueira 1966 a 1967
Antônio Carlos Seixas 1967
Hugo Bettarello 1967 a 1968
Nelson Palermo 1968 a 1971
Nelson de Paulo Silveira 1971 a 1974
Jorge Alexandre Attiê 1974 a 1983
José Carlos Brigagão do Couto 1983 a 1986
João Batista Guaraldo 1986 a 1987
Hugo Luiz Bettarello 1987 a 1988
Antônio Humberto Coelho 1988 a 1990
Miguel Heitor Bettarello 1990 a 1991
Elcio Jacometti 1991 a 1992
Carlos Alexandre Guaraldo 1992 a 1993
Elcio Jacometti 1993 a 1994
Paulo Henrique Cintra 1994  a 1996
Miguel Heitor Bettarello 1996 a 1998
Elcio Jacometti 1998 a 2005
Jorge Felix Donadelli 2005 a 2008
José Carlos Brigagão do Couto 2008 a 2013
 
  • Informações extraídas do “Jornal da Tarde”, do arquivo particular do Sindifranca; e do livro de compras da entidade.
  • Oportunamente, o SINFRANCA irá pesquisar seus arquivos e da cidade, as ações realizadas desde sua fundação até os dias atuais, bem como, a instalação oficial do Museu do Calçado físico e virtual da história completa da industria calçadista francana.